Só para roubar o tempo


Por onde anda Monique Premazzi?
Sumiu do mundo.

Carpinejar tem sido meu novo melhor amigo. Tão belo cronista, seria prazer gigante poder vê-lo. Quanto ao cotidiano, estou correndo contra a manada de adolescentes dessa vida. Não é tão trágico quanto eu aqui escrevo, mas ao menos é algo. Resolvi tomar uma atitude em mim mesma, mesmo que doesse, para que a cicatriz amortecesse futuros rompimentos. Novamente, do lado de dentro.
Mas chega de simbolismo.
Preciso escrever algo corriqueiro de forma fascinante. O ruim é que não estou achando as palavras, apenas os fatos. Vem-me inspiração na viagem, mas o iPod tem teclado muito deficiente. Também tive uma inspiração durante a aula e não pude escrever. Tudo o que fiz foi coletar fragmentos da memória e por em ponta de lápis. Já mencionei que não suporto escrever à mão? Meu pensamento é assassino para minha coordenação.
E chega de falar de mim, porque vocês tem mais o que ler em outro lugares. Vou postar em breve uma crônica de Fabrício (o Carpinejar). Obrigada, de novo (isso vai acabar ficando clichê) pelo pessoal que me apoia. Como já disse, faz a diferença.

1 escafandrinhos disseram algo:

L.S. Alves disse...

Particularmente sempre tenho um moleskine comigo pra anotar alguma idéia. Mas como você não gosta deescrever a mão o negócio é investir em um netbook. Por R$ 800,00 você consegue alguma coisa.