Cílios ruivos

Ela era a garota dos cílios: grandes e ruivos. Tão raro seria encontrá-los em outro lugar sem ser naquele corpo.
Descia a escada de caracol próxima ao poste, para que os passos fossem curtos e o exercício acabasse rapidamente. Por vezes, deixava-se ser. Por outras, fazia-se. Pois era era o modo de viver que aprendera.
E não fora com os pais nem com os amigos: era única por ser livre de influência, longe das ideias, próxima de si mesma. "Sou minha melhor amiga." dizia no egoísmo. Mas apenas porque não sabia que tal coisa era egoísta.
Fazia sentido para ela, faz sentido para mim. Um dia quero sê-la.

8 escafandrinhos disseram algo:

Thais Cristina, disse...

lindo o texto *-*
volta pra cá, rs!

dianaBruna disse...

Então seja!!
Lindo!

Franck disse...

Que os cílios, não sejam, postiços!
E vc, por onde andas? Bjs*

Cris . disse...

Bem egoísta mesmo.
não, não seja.
otimo texto Leticia.
saudades de ver vc aqui com mais frequência :)


Beijos.

Rodolpho Padovani disse...

Seja você mesma e quando perceber a garota dos cílios ruivos vai querer ser você.

Bjs =)

tati_nanda disse...

que texto lindo!!
eu gostei dela... faz sentindo pra ela, pra você, e pra mim...
:)
bjins flor..
zonzobulando.blogspot.com/

Bell Souza disse...

Então seja. concordo coma Dih! Belo texto!

Rodolpho Padovani disse...

Oi Lê, posso te chamar de Lê, né?
Bom, agradeço pela crítica construtiva, as pessoas deixam de fazer por medo de má interpretação, mas eu gosto quando fazem. Eu ligo para o que os meus leitores pensam, mas como ninguém havia dito nada sobre esse meu modo de escrever eu simplesmente achei que estava tudo bem, rs. Vou ficar mais atento às minhas construções de períodos e parágrafos para não causar confusão.

Eu estou sempre por aqui porque gostei muito da sua maneira de escrever e não se sinta envergonhada por não passar sempre por lá.
Obrigado também pela força para o meu texto do blog livros.

Abraços =)