Saudade de longe

Aah, puft. Não esperem nada dessa crônica idiota. Hoje eu tô na revolta.

— Alô?
— Oi, Karen?
— Sim. É você, Caio?
— Karen! Sim, sim! Mas que saudade!
— Saudade do que? Da última vez que nos vimos, você não parecia capaz de sentir nada por mim por um bom tempo...
— As coisas mudaram, Karen. Estou aqui no chalé de Campos do Jordão, bateu uma nostalgia forte, daquelas que não passam até se ver a pessoa por quem se relembra o afeto. Queria você aqui...
— Pois sinto lhe informar que minha vida não gira mais em torno da sua. E passar bem.
— Karen! Não desligue, por favor. Se não posso estar com você ao meu lado, ao menos me deixe ouvir sua voz.
— Mas largue de graça, Caio. Não temos mais nada um com o outro. Cansei de chorar na esperança de que você voltaria. Se não tiver nada a dizer, deixe-me ir.
— Tenho, tenho sim! Queria te dizer que sinto falta de você, dos seus dedos na minha nuca fazendo carinho na namoradeira aqui do chalé...
— Ah, a namoradeira...
— E de nós dois contando as estrelas cadentes antes do nascer do dia.
— Ah, as estrelas...
— E queria que você estivesse aqui, Karen. Tem um mundo inteiro te esperando e de mão beijada, dando sopa enquanto você dorme faminta.
— Quanto a isso, Caio, não tenho dúvidas. Ultimamente os dias tem sido tão vazios...
— Eu sei, eu também sinto isso. E aqui, sentado sobre a namoradeira, vejo como desperdiçamos tudo. Você sente a minha falta, eu sei. Volta pra mim, Karen, volta!
— Acho que vou me render, Caio. Eu sei que já faz anos que não te vejo, mas sei que você ainda me quer.
— Sim, quero mais a cada dia, e hoje finalmente tomei coragem de lhe telefonar.
— Então está feito! Estou preparando as malas, Caio. Julia e Sabrina irão conosco, estou ansiosa para o reencontro!
— O que? Como assim? Que Julia? Que Sabrina?
— Ora, minhas filhas, Caio! Lembra que não nos vemos há mais de seis anos? Pois então, é por causa da criançada! Mas agora, com você, tudo isso irá mudar...
— Ah...
— Já estou até imaginando Julia e Sabrina na namoradeira, brincando. Será ótimo, não?
— O que?
— Será ótimo! Julia e Sabrina brincando felizes!
— Ah... Karen, olha, deixa isso tudo pra lá. Preciso pensar direito na minha vida, talvez tenha me antecipado.
—Oi? Caio? Vo-
— Ok. Tchau, se cuida, viu?
— Tu, tu, tu.


--------------------------------- O meu texto pra gincana do UOAT foi fail. Mas eu já sabia que iria ser. Nunca mais quero ter essa pressão, sei lá, fico desconfortável.

11 escafandrinhos disseram algo:

Cris . disse...

Nossa adorei esse texto Lee um dos melhores que vc ja escreveu, bem divertido tbm. huum lembranças da namoradeira, :]

mas no final nem era amor.

Beiijo meu flôor.

Thais Cristina, disse...

Vou ter que descordar de você: seu texto para a gincana do UOAT ficou muito bom.
E esse texto me divertiu muito imaginando a reação do Caio ao saber que ela tinha filhos, rs.

Como sempre, adorei!
Beijos :)

Anna C. disse...

Cara, adorei. Ri pacas aqui >< HSUAHSUASHAU agora rola a duvida: De quem serao esses filhos? HUSHAUSHUASHAU

beijos amor, se cuida :***

Naia Mello disse...

IH. Tem muitos desses por aí viu.
beijos.

Camila disse...

Adoreeeei o texto! Quanto mete responsabilidade no meio, homem foge rapidinho né? hahaha
Muitíssimo bom ;)

Mariáh C. disse...

por um acaso, entrei; por um acaso, ou não, eu gostei *-*
no seu início de perfil me identifiquei, mas não sou nem um pouco quieta ;x
não precisa se rebaixar, seu texto ficou ótimo , confesso que , em blogs , isso é muito criativo ; parabéns ;*
beijo, fique com Deus !

Letícia Monteiro disse...

#euri
Mas que amor poderoso o que ele sentia por ela,não?
OAISOASOIAIAISASIIO'
ameii Lêe *---*

Cris . disse...

vou providenciiar um selinho :D
nãao sei fazer, mas descubro como se faaz XD
jah te linkei laa no meu.

Beiijos.

Camila. disse...

Nossa, eu ri muito da reação de Caio quando ele soube que Karen tinha filhos. Aaaaaaaaah, amei o texto!

PS: Desculpa parar de vir no seu blog, é que esses dias eu andei doente e tô ainda mais esquecida do que antes KKKKKKKKK Mas nunca mais eu fico sem comentar aqui, prometo.

Beijos xx

Jaqueline Jesus disse...

aaah adorei hahahaha
é, assim que a gente percebe a mentira. Se queria voltar pra ela tinha que aceitar as crianças a tira-colo xD

ps:eu fui a primeira a me inscrever pra gincana do OUAT, mas não mandei nenhum texto justamente porque não gosto de escrever sobre o que mandam e sim sobre o quero. Nem sei porque me inscrevi entao haha Mas seu text ficou muito bom *-*
beeijos

Anônimo disse...

Filhos mudam MÓINTO um relacionamento...
AEUHuheu
=*

Joyo