Coração de urso

Ia ser para a gincana do UOAT, mas olha só: esqueci de colocar a frase no meio. Agora, não tem onde encaixar, porque a frase não tem nada a ver com a crônica. Sim, gostaria de receber um aplauso. Mas achei que ficou bom o texto. Coisas melhores virão para a gincana...

Nomeava-se Janaína. Cinco anos de idade perfeitamente vividos e um baú de brinquedos lotado para brincar. Julgava-se adulta e com ela não havia meias palavras: falava o que queria, quando queria, como queria e, dependendo do dia, o quanto queria. De baixo do braço estava seu urso de pelúcia e, ao seu lado, a mãe. Ambas caminhavam na calçada do prédio em direção à portaria.
— Heloísa, eu queri... — E foi interrompida.
— Heloísa nada, sou sua mãe. Chame-me de mãe, Jana. Sim, continue.
— Heloísa, eu queria saber se quando alguém pede uma coisa emprestada para um amigo, esse amigo tem que emprestar.
A mãe soltou o ar com o cenho enrugado, prepotente à educação da menina. Então respondeu:
— Jana, é educado emprestar quando é alguém por quem você sente admiração. Você deve fazer o que seu coração mandar, não se sinta pressionada. Quem te pediu o que emprestado?
— Ah, então tá bom. — E ignorou a pergunta da mãe. Pegou o ursinho cor-de-rosa de passou a movimentá-lo. Pegou as mãos do bichinho, e fez como se ele pudesse falar, com tom de voz masculino:
— Sim, sim, sou um ursinho muito bonito, essas meninas não me merecem, não é, Janaína?
Então ela mesma respondia com voz apreensiva:
— Não, não, você é um ursinho muito bonito, essas meninas iam te rasgar inteiro!
A mãe assistia ao teatro ao ar livre, com olhos cansados. Voltou a perguntar:
— Janaína, quem quer o seu urso emprestado?
— Ninguém, oras. — Falou na defensiva. A mãe pela segunda vez soltou o ar irritada, deixando de lado a mentira que a filha acabara de inventar.
Lá longe podia-se ver uma menina em seus seis anos correndo ao encontro de Janaína. Ela gritava de longe:
— Janaína! Jana!
Então pararam mãe e filha, esperando a menina chegar. Quando finalmente conseguiu, estava exausta da corrida. Mesmo assim conseguia conversar:
— Jana, você vai poder me emprestar o ursinho Boby? — Ela disse com os olhinhos apertados, implorando de leve com o olhar. Mas Janaína fez uma careta como se não estivesse entendendo a situação. Depois de alguns segundos, quando a amiga conseguia respirar normalmente, ela respondeu.
— Então, eu queria muito emprestar, muito mesmo. Mas a minha mãe falou que não se empresta coisas, porque é falta de educação. Até mesmo quando a pessoa é muito querida. Eu sinto muito.
— Ah... — a amiga respondeu. Era notável a decepção em sua voz. — Tudo bem, então tchau.
E Janaína voltou a caminhar para a portaria. A mãe perguntou o que aquela breve conversa significava. E a filha respondeu:
— Oras bolas, Heloísa, fiz o que o coração mandou.

25 escafandrinhos disseram algo:

Carolda disse...

Ah, as crianças... adorei esse texto, moça. Tão cheio de criancices que adoro!
Um beijo

Carolda disse...

Ah! Eu ri do seu post anterior. Coisas pequenas do dia-a-dia podem se tornar textos interessantes.

Lury Sampaio disse...

Gostei muito da história, a menina que descrevestes me lembrou a personagem que Dakota Fanning representa em "Grande menina, pequena mulher", um filme que gosto muito.
beijos.

Thais Cristina, disse...

Hahaha, não sei se era a reação esperada, mas achei muito engraçado. Fiquei aqui, imaginando a cena, a menina, e confesso que me desmanchei em risos.

Como sempre, muito bom :)
Beijos!

Camila. disse...

Gostei muito do texto, ficou ótimo, como todos os outros.
Ah, mudei o layout e postei lá no Algodão Doce. Tô sentindo falta de você lá!
Beijos.

Winny Trindade disse...

Geeente. Adorei isso.
kkk

Você escreve muito bem. *-*

Abraço meu.

Julia Melo disse...

eu gostei tanto *O* ficou mt perfeito kk' Heloisa . GASHDAYSDG beijo

Manuh *.* disse...

nossa, como ta lindo por aqui.
senti falta! ^^
lindo o texto.
pq vc não começa a concorrer...??
heyyy.. vou te linkar lá ok?
beijão!

Monique Premazzi disse...

Crianças! KKKKKKKKKK
Amei demais esse texto, o jeitinho dela é muito fofo. OTIMO, COMO SEMPRE, NÉ AMIGA? Nem falo nada ):

p.s: Gostou mesmo, amiga? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK *-*

Eu amo Stay também, é linda, mas ainda prefiro Every rose has its thorn *-* É linda demais!
Permanent Decemeber, Robot, Two more lonely people TAMBEM SÃO INCRÍVEIS! Ok o cd inteiro ~gritamd~ KKK (fã fanatica)

xx

Jaqueline Jesus disse...

hahahaha muuito bom. Não tenho tanta facilidade pra escrever histórias de humor u.u Adorei sua história, pena que não deu pra encaixar a frase do OUAT ;s
beijos

Sara Roosevelt disse...

Nussa, mas que menenina difícil !
"♫ oqe vc vai ser qdo vc crescer..."

adorei o texto como sempre e me envolvi demais nele...

Larissa disse...

Quanta meiguisse e quanta criancisse. E essa da Janaína chamar a mãe dela pela nome, foi engraçadinho.
Tu tens um dom e tanto de escrever crônicas. Não pare, rs.

Um beijo.

Anna C. disse...

kkk Adoooro, muito original, e essa criança é muito pouco tradicional, adorei muito ;***

ps: Vi você comentando no blog Secrets of a Little Girl, e resolvi te chamar pra comunidade do orkut que fiz pro blo >< topa?

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=104426714

beijos amore, se cuida <33

MAILSON FURTADO disse...

Não sabes como fico feliz de encontrar uma pessoa tão jovem escrevendo dessa forma...

Comecei também bem novinho e sempre achava um perdido, por ser apenas eu que escrevia no meio de todos que conhecia...

Fiquei feliz demais com sua visita em meu espaço e seu comentário, brigado linda...

Te acompanhar...

Tudo de bom pra vc!

Carolina Hermanas disse...

que lindo,fofo,cheio de sentimentos *_*
Crianças são tão doces.Love,love!!!!!!!!!!

-

Beeijos :)

Anônimo disse...

Queem riu desse texto vai pro inferno... Ho ho ho...
haueha

quanta crueldade embutida!!

ameii =x

Joy

Brunno Lopez disse...

Quase como uma chuva ao fim da tarde.
Você não espera, mais gosta de ouvir ela cair.

Muito bom.

Manuh *.* disse...

então janaina, eu me baseie na musica do tokio hotel, eu adoro eles. e vc?
xxx

dianaBruna disse...

Eu já vi crianças assim, acredite.
Atitude é legal, mas alguns excessos assim devem ser avitados...
=**

dianaBruna disse...

Ai, a inocência e a maldade que temos aqui dentro....
Muito bem escrito!

Letícia Monteiro disse...

haha *--*
amei Lêe (:
e gostei também do daqui de baixo ^^
beeijs ;***

PS : Fique à vontade sempre que tiver dicas ;D Não se reprima!
OSIAOISAISOAISAOI

Jeniffer Yara disse...

HUASHUASHUAS Que fofo,mas que menina essa Janaína não?! Rs'

O conto ficou muito bom mesmo!
Beijos.

Larissa C disse...

que liinds, adorei *--*
te linkei la no meu "nodescompasso"
:*

Karen Dayse disse...

Criança feliz *.* Eu deixei de brincar de bonecas com 9 anos, às vezes sinto falta disso.

Adorei seu blog, tá lindo !
P.s: Estou seguindo ;DD

Naia Mello disse...

Eu ri agora. Muito bom.