Na queda livre

Eu estaria mentindo se falasse que sinto falta do seu sorriso. Não faria sentido para mim se dissesse que seu abraço é infeliz quando não estou dentro dele. Mais falso do que isso, só se dizer que sinto falta do seu jeito de ser, de viver.
Não sinto saudades das suas roupas, nem do seu perfume na casa. Não sinto falta do sexo, nem do beijo, nem de seus dedos caminhando pela palma das minhas mãos. Não é nem um mísero pingo de saudade disso. É algo muito diferente que se passa pela minha cabeça.
Sentada na cama, eu começo lentamente a perceber que, do que mais sinto falta, é você. Não, não são suas carícias: é você. Você dentro da minha cabeça, você na minha rotina, você na minha boca dizendo que está tarde demais para fugir do amor.
Você me aquecendo ao lado da lareira, você materializado em mim quando sonho nas noites em que a tormenta não acaba. É disso que vou verdadeiramente sentir falta.

0 escafandrinhos disseram algo: