"Não importa o que as pessoas digam...


...eu nunca acreditei nelas(...)", foi o que Avril L. disse numa música. E à propósito, minha música preferida. Acho que é nisso que tenho pensado nesses últimos dias... Também estive pensando que não importa o quanto alguém te ache incapaz de algo: no seu interior, você sabe que é capaz de qualquer coisa. Eu costumava achar que era forte, mas tem dias que a fraqueza prevalece e me deixa para baixo. Tenho pensado nele. Acho que foi a primeira vez em um mês de alegria. Você se sente aliviado quando o relacionamento termina, mas a dor que você nem imagina está te esperando lá na frente, crescente e poderosa.
Não penso em voltar, e mesmo se quisesse, não seria possível, mas repito: não penso em voltar. O sentimento até que consigo controlar, mas as lembranças me pegam num ponto tão fraco que, se não me chamo a atenção, fico minutos a fio pensando no que já foi... Nos dias juntos, no jeito como ele passava as mãos pelo meu rosto, o jeito como se importava e falava manso comigo do lado, o quão importante eu era pra ele, e como realmente, tudo aquilo que ele escrevia nas cartas era verdade, cada letra de cada linha. Ele foi um garoto perfeito, e eu só desejo a ele coisas boas, porque é o que ele merece. Garoto importante, anjo meu. Sinto muito falta sua.

0 escafandrinhos disseram algo: